Estatisticas
Membros : 81
Conteúdo : 113
Links da Web : 73
Visualizações de Conteúdo : 70663
Início Radioterapia Radiobiologia Efeitos tardios

PostHeaderIcon Efeitos tardios

Carcinogénese, mutagénese

  • Devem-se a alterações em células que sobrevivem à irradiação
  • Tem a ver com alterações induzidas, insuficientes para matar a célula
  • São eventos do tipo 'tudo ou nada', sem dose limite para a sua ocorrência.
    i.e. qualquer dose, por mais pequena que seja, acarreta uma probabilidade de os induzir

Efeitos estocásticos

Doses maiores acarretam uma maior probabilidade do efeito se verificar mas ...
... não implicam uma maior gravidade do efeitos verificados

(as reacções agudas ou crónicas vistas anteriormente são do tipo não estocástico, i.e. têm uma dose limite, abaixo da qual não se verifica o efeito e a sua gravidade é proporcional à dose administrada)

 

Carcinogénese

Lapso de tempo prolongado até ao aparecimento

  • Leucémias (7-12 anos): sobrev. Hiroshima e Nagasaki, espondilartrite anquilosante
  • Tumores sólidos (20-30 anos):
    • carcinoma cutâneo (radiação não filtrada)
    • osteossarcoma (pintura relógios - Rádio)
    • c. pulmão (minas picheblenda - Radão)
    • c. tiroide (irradiação do timo)
    • c. mama (bombas, radioscopias TP, mastites)

Teratogénese

  • Irradiação durante o período fetal (grande sensibilidade)
  • Regra dos 10 dias: mulheres em idade fértil só devem efectuar exames radiográficos de rotina nos 10 primeiros dias do ciclo menstrual

Fisiopatologia do cancro induzido pelas radiações

  • Alterações estruturais nos cromossomas: mutações ? cancro (probabilidade reduzida)
  • Translocação de material genético ? expressão de oncogénes
Provavelmente a radiação é apenas um dos factores envolvidos